Como você se vira quando está sozinho com o filho no restaurante de comida a quilo?

Vamos conversar sobre a dinâmica familiar em um restaurante de comida a quilo? 

Outro dia estava eu em um restaurante desses, no café da manhã de um domingo, quando chegou uma família composta por pai, mãe, filho de 4 anos e filha de 2. A mãe acomodou os filhos na mesa e o pai dirigiu-se ao balcão de comidas para fazer os pratos de todos. De vez em quando ele gritava de lá alguma pergunta para a mulher:  – Queijo prato ou de Minas? 

A questão aqui é que precisamos criar nossos filhos para eles poderem enfrentar diversas circunstâncias.

Daí fiquei pensando como seria se ele estivesse sozinho com esses dois filhos pequenos e me deu vontade de escrever sobre esse assunto.


Se não fazemos isso, nossa vida pode ficar bastante limitada pelas barreiras que eles levantam ao enfrentar situações novas. 

Em um restaurante a quilo, há opções a se fazer e isso pode ser bem difícil para uma criança pequena. Uma sequência de ações interessante seria:  

 Reprodução  NYT : Small Plates By Jeffrey Blitz for The New York Times | Oct. 10, 2014 | 7:03

Reprodução NYT: Small Plates By Jeffrey Blitz for The New York Times | Oct. 10, 2014 | 7:03


1. ao chegar, escolher uma mesa e sentar com as crianças; 

2. explicar para elas o tipo de restaurante em que estão, qual a refeição que vão fazer e pedir que antecipem o que podem encontrar para aquela refeição (sendo café da manhã, por exemplo, não deverá haver bife e batata frita);

 Reprodução Internet

Reprodução Internet

3. procurar entender as expectativas que eles têm e ajustá-las às regras da família quanto a refeições (por exemplo, lembrar que, no café da manhã, cada um tem que escolher uma fruta, um tipo de pão e um tipo de queijo);  

4. prepará-los para a possibilidade de não encontrar a opção desejada e pensar em alternativas;  

5. finalmente, dirigir-se ao balcão com as crianças, ir fazendo o prato de cada uma e curtindo com elas o fato de terem acertado os “chutes” sobre o que encontrariam.  

Apesar de parecerem muitas etapas, dá para cobrir todas elas bem rapidinho! ;) 

 

 Reprodução ecomammy.co

Reprodução ecomammy.co

O importante é que essa sequência de ações respeita a criança porque lhe dá tempo para entender a situação em que se encontra (um café da manhã com muitas opções, mas com algumas regras de escolha) e participar ativamente das decisões. Ao mesmo tempo, respeita os demais clientes do restaurante, que não vão ouvir birras indesejadas nem ficar na fila esperando indefinidamente que as crianças façam suas escolhas no balcão de comidas. 

 

Nos vemos em breve! 

Heloisa